Você conhece todas as taxas que entram no BL?

Taxas do BL (Bill of landing).jpg
Você conhece e sabe as regras do Bill of Landing? Confira!

Que o conhecimento de embarque marítimo pode ser fretado ou não, isso é um fato, mas quais são todas as taxas acessórias de fretes que entram no BL (Bill of Lading) - o mais importante documento da operação de comércio exterior do modal aquaviário)? Você conhece e sabe as regras delas?

Vem comigo que eu te conto!

Taxas do Bill of Landing

BUNKER SURCHARGE / BAF (Bunker Additional Fuel) / EFF (Environmental Fuel Free)

Conhecido como combustível do navio e provavelmente o surcharge mais assustador e caro do Comex, ele é a principal taxa acessória e que sempre acompanha o frete no BL, quando o mesmo não vai “AS PER AGREEMENT” (Frete Conforme Acordo).

A taxa de combustível é, em geral, “VATUS”, o que quer dizer que pode sofrer alteração a qualquer momento, antes ou após o embarque, sem prévio aviso do armador.

PEAK SEASON

Outra taxinha fantasmagórica, especialmente para importadores - uma vez que, quando tudo está em alta demanda, com baixas nas ofertas e altas nas procuras por espaço e equipamento, o PSS (Peak Season Surcharge) entra para elevar as tarifas all in e, dessa forma, segurar um pouco o nível de procura. Só embarca mesmo quem realmente depende daquele material para a fábrica não parar.

GRI (General Rate Increase)

É um “amigo” do Peak Season, mas tende a ocorrer em momentos diferentes, em geral no começo do ano, após o feriado chinês, e costuma também ser mais aplicado com frequência nas importações da China.

AD VALOREM

Como o nome diz, um adicional de frete sobre o valor de cargas de alto custo. Um seguro de cargas, quando as mesmas custam acima de mil dólares a tonelada, pois geram para o armador uma maior responsabilidade no manuseio logístico.

HEAVY LIFT ou OVERWEIGHT

É um adicional que acompanha o frete, apenas quando a carga é mais pesada do que a capacidade do contêiner. Pode ser cobrada um único valor total e fechado para as toneladas excedidas, ou então, cobrada por tonelada. Depende de cada armador.

EXTRA LENGTH CHARGE

É a “irmã” do Heavy Lift, mas para dimensões diferentes, que se aplicam quando a carga é maior do que o tamanho do contêiner. Normalmente, ela é aplicada em casos out gauge para cargas acomodadas em contêiner Open Top.

PORT CONGESTION SURCHARGE

Taxa que os armadores aplicam como adicional de frete, quando há congestionamento nos terminais de um determinado porto e isso gera atrasos de atracação.

WAR RISK ou WAR SURCHARGE

Sobretaxa de frete para rotas de conflitos de guerra, eventuais ou permanentes, como Oriente Médio, Venezuela, Rússia, Ucrânia, entre outras, em que o navio, tripulação ou contêineres podem sofrer prejuízos por ataques militares ou civis.

EMERGENCY RISK

Se aplica em rotas perigosas, com grandes probabilidades de ataques piratas, como na Índia  e na Angola.

CURRENCY ADJUSTMENT FACTORY

É a surcharge que acompanha o frete no BL em casos de alteração cambial, para cobrir a alteração de moedas.

Conclusão

Lembrando que uma ou mais taxas que lemos podem ser adicionadas ao frete: dependendo da rota, pode-se encontrar até cinco delas.

O que vai valer é a negociação com o agente de cargas na hora de decidir o fechamento. Se elas estarão todas somadas ao frete como um all in e constar apenas uma tarifa ou se irão todas descritas no BL. Ou ainda, quem sabe, lançar apenas o famoso “freight as per agrément” (frete conforme acordo).

Essa é uma decisão a ser tomada e que pode fazer muita diferença nos impostos incidentes do seu conhecimento de embarque.

* Priscila Cespede é fundadora da Cespede Consultoria, startup de consultoria em logística internacional - https://cespedeconsultoria.com.br/

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar