Logística colaborativa: vantagens e desvantagens

Logística colaborativa vantagens e desvantagens.jpeg
Também conhecida como logística compartilhada, diversas empresas colaboram construindo uma cadeia logística mais sólida e funciona

Você já ouviu falar em logística colaborativa, também conhecida como logística compartilhada?

De acordo com o CEO do Grupo MOVE3, Guilherme Juliani, “A logística compartilhada é o nome que se dá quando diversas empresas colaboram, construindo, assim, uma cadeia logística mais sólida e funcional”.

Dessa maneira, a logística compartilhada é uma alternativa interessante, pois reduz os custos, expande o alcance da empresa e melhora o serviço prestado ao cliente.

Vamos aprender mais sobre o assunto? Saiba mais abaixo!

Quais são as vantagens da logística colaborativa?

A logística compartilhada apresenta uma série de vantagens, como:

  • Reduz os custos;
  • Promove entregas muito mais ágeis;
  • Estimula a sustentabilidade;
  • Apresenta um impacto positivo para todas as empresas.

Além de apresentar vantagens para a empresa, a logística compartilhada apresenta benefícios ao cliente — principalmente financeiros. 

Afinal, a logística compartilhada permite que as empresas ofereçam preços mais competitivos e mais opções para o consumidor.

“E, no nosso caso, a MOVE3 se beneficiou da logística compartilhada para os nossos planos de regionalização. Com nossos franqueados, podemos alcançar mais lugares e regiões do Brasil, ampliando a cobertura e a capacidade de entregas”, destaca Juliani.

Quais são as desvantagens da logística colaborativa?

A logística compartilhada apresenta alguns desafios, que podem ser encarados como desvantagens.

“Nem sempre podemos controlar exatamente como o serviço com outras empresas funcionam. Muitas vezes, as empresas têm processos parecidos, mas há etapas da cadeia logística que podem ser realizadas de forma diferente entre uma empresa e outra”, explica o CEO do Grupo MOVE3.

O que esperar da logística colaborativa no futuro?

A logística compartilhada é uma tendência que tem tudo para continuar crescendo no Brasil.

De acordo com Juliani, “Acredito que a logística compartilhada é um caminho importante principalmente para o cliente, que se beneficia de um serviço mais ágil e completo, mas, também, para o próprio setor logístico, com a expansão das redes de cobertura em todo o país”. 

Exemplos de logística colaborativa 

Juliani explica que a logística colaborativa pode ser aplicada em diversas áreas. Inclusive, na vida pessoal. Por exemplo: quando emprestamos o carro para um vizinho e ele ajuda a pagar a gasolina e as despesas gerais com o veículo.

Afinal, “O próprio conceito da logística compartilhada se baseia na economia criativa”, reforça ele. 

No caso das empresas do setor logístico, o especialista apresenta alguns exemplos: 

  • Ter galpões compartilhados — no qual mais de uma empresa armazena os produtos ou faz a roteirização;
  • Transporte de carga compartilhado;
  • Centros de distribuição compartilhados — chamados CDCs, que permitem que mais de uma empresa utilize o mesmo espaço, barateando os custos e aumentando a agilidade das entregas.

Se você gostou de aprender mais sobre a logística colaborativa, baixe nosso conteúdo sobre Tecnologia logística: quando a inovação é aliada do sucesso.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar