Intermodal Digital faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Dropshipping: o que é, como funciona e boas práticas para e-commerce

Dropshipping - o que é, como funciona e boas práticas para e-commerce.jpg
Se bem praticada, a modalidade dropshipping pode trazer bons lucros para os empreendedores digitais.

Conforme a internet se expande, novos modelos de negócios surgem em todo o mundo. Entre eles, destacamos o dropshipping, uma forma de atuação que ganha cada vez mais adeptos, principalmente no mercado de e-commerce.

Se bem praticada, a modalidade pode trazer bons lucros para os empreendedores digitais. Isso porque ela permite que os empresários tenham e-commerces sem ter que trabalhar com estoques. Na prática, os serviços logísticos são terceirizados!

Para entender mais sobre como tudo isso funciona, fomos ouvir quem entende do assunto. Evaldo Rufino, que é especialista em Comex e diretor de logística da empresa Blue Express Services, nos trouxe interessantes contribuições. Siga a leitura e confira!

Dropshipping: aprenda mais sobre essa estratégia

De acordo com Rufino, o dropshipping é uma modalidade de logística para negócios em canais de e-commerce. 

Nas palavras dele: “O dropshipping, na verdade, não se trata de uma empresa ou negócio em si, mas sim de uma estratégia de logística dentro do negócio de e-commerce. Essa ação estratégica é fundamentada na relação comercial entre duas empresas, que firma uma parceria de fornecimento e venda de produtos”.

Ou seja, ao optar pelo dropshipping, o lojista mantém apenas um site em que os produtos são vendidos. Assim sendo, os trabalhos realizados pelo empreendedor são apenas aqueles com foco no marketing e nas vendas.

Todas as operações logísticas, que envolvem o armazenamento e a entrega dos produtos na casa dos clientes ficam sob a responsabilidade de uma empresa terceirizada.

5 boas práticas de dropshipping para e-commerce

Por exigir a parceria entre duas empresas, uma que detém o produto e outra com força comercial, a prática do dropshipping requer cuidados especiais. 

Veja, a seguir, algumas boas práticas listadas por Rufino para que as empresas tenham sucesso ao apostar nessa modalidade.

1. Selecione bem os fornecedores

Sobre a escolha dos fornecedores, que ficarão responsáveis pelo setor logístico do negócio, Rufino é enfático: “Considere o custo-benefício em vez do preço. Por isso, analise o valor cobrado, a qualidade da entrega, o monitoramento de estoque e o envio”. 

2. Certifique-se de que o fornecedor faz uma boa gestão de pedidos

“O fornecedor é responsável por todo o processo de separação, empacotamento e etiquetamento. Por isso, é essencial uma criteriosa validação das embalagens, design e tudo o que envolve a padronização de imagem e marca informadas na venda”, diz Rufino.

Ou seja, é preciso que você se certifique que o fornecedor faz uma boa gestão de pedidos, para evitar problemas maiores.

3. Defina a gestão de devoluções

Sobre a gestão de devoluções dos pedidos, Rufino orienta: “é preciso definir com o fornecedor o processo de logística reversa praticado, prazos e legislação para que possa ser divulgado no e-commerce”.

4. Entenda como funcionam as questões referentes ao Direito Tributário

No que se refere à tributação das mercadorias comercializadas via dropshipping, Rufino explica que existem duas situações e que os empresários do ramo devem ficar atentos a elas.

“Para as vendas dentro do território nacional, os tributos envolvidos são os mesmos de uma loja física”, explica o especialista.

No entanto, para as vendas internacionais, o cliente final é tributado em 60% do valor do Imposto de Importação e mais o ICMS.

5. Conheça as políticas de Direito do Consumidor

Rufino explica que, de acordo com o Decreto nº 7.962/2013, também conhecido como a “Lei do e-commerce”, as empresas de comércio eletrônico são obrigadas a deixar os seguintes dados em destaque:

  • nome empresarial;
  • número do CPF ou CNPJ;
  • endereço físico  eletrônico; e
  • informações completas para localização e contato.

Dessa forma, o consumidor saberá exatamente quem deve atendê-lo em caso de ocorrer qualquer situação com o seu pedido. A empresa vendedora, ou seja, quem intermediou a venda dos produtos aos clientes, é quem deve se responsabilizar por essas questões.

O dropshipping é uma metodologia que ganha cada vez mais notoriedade no comércio eletrônico. Se você empreende ou pensa em empreender na área, conhecer essas tendências é de fundamental importância.

Aprenda mais em nosso conteúdo que explica qual é o futuro do e-commerce no pós-pandemia!

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar