Intermodal Digital faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

A importância da dragagem na manutenção de portos

Dragagem.jpg
Para evitar o acúmulo de sedimentos na área costeira é utilizando o método de dragagem. Saiba mais!

O assoreamento é um dos principais problemas ambientais enfrentados pelo Brasil. Por conta desse fenômeno, os canais ficam mais rasos e a passagem de navios é impedida nos portos. A dragagem é um processo importante para que isso não aconteça.

Jesualdo Silva, presidente da Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP) conversou com o Intermodal Digital sobre o assunto. Acompanhe!

Entenda o que é dragagem e qual a sua importância

Silva nos explicou que a dragagem consiste na remoção de sedimentos e detritos do leito do mar, rios, lagos e outros corpos d’água.

“A deposição de sedimentos ocorre de forma natural em decorrência do próprio movimento das correntes dos rios e das marés nos oceanos e de demais fatores climáticos”, explica.

Ele prossegue: “Portanto, para evitar o acúmulo desses sedimentos na área costeira são utilizadas máquinas para a retirada desse material mantendo assim a profundidade adequada para o recebimento dos navios.”

O presidente da ABTP ainda afirma que a realização da dragagem de manutenção de um porto está entre as principais atividades responsáveis pela manutenção da eficiência dos serviços portuários e pela garantia da competitividade do comércio internacional.

Em suas palavras: “Com a manutenção da profundidade, o porto torna-se apto a receber navios cada vez maiores, como é o caso dos navios de 366 metros, que possuem maior capacidade de carga.”

Silva complementa: “Isso permite que o porto não apenas opere com maior segurança como também aumente o volume de carga movimentada, abrindo as portas para novas possibilidades de negócios e rotas comerciais”.

Saiba como é feita a dragagem nos portos

Para a realização da dragagem, são utilizadas embarcações especializadas denominadas dragas. Elas têm todo o equipamento necessário para a remoção dos detritos dos locais de navegação, atracação e de manobra dos navios.

“Usualmente, as dragas consistem em um ‘braço’ que contém em sua ponta um dispositivo mecânico utilizado para desagregar os sedimentos do leito do oceano e removê-los. O equipamento possui também caçambas para carregar os detritos retirados”, conta o especialista.

Silva ainda afirma que é importante destacar que, no Brasil, os serviços de dragagem são de responsabilidade da Autoridade Portuária, que realiza um processo de licitação para a seleção da empresa de dragagem que realizará o procedimento.

Além disso, a dragagem deve seguir normas ambientais internacionais para garantir a preservação dos recursos naturais e a destinação correta do material recolhido. 

Conheça os principais tipos de dragagem

De acordo com Silva, existem dois principais tipos de dragagem: a de manutenção e a de aprofundamento.

“A primeira é utilizada para a retirada dos sedimentos, permitindo com isso a manutenção da profundidade adequada dos canais de acesso ao porto. Já a dragagem de aprofundamento é realizada para criar ou ampliar os canais de acesso dos navios ao porto”, explica.

Veja que equipamentos são usados na dragagem

O equipamento usado para realizar o processo de dragagem é a draga, que pode ser classificada em diferentes categorias.

O presidente da ABTP explica: “As dragas estacionárias são as mais simples. Elas permanecem em um único local removendo os detritos e, por meio de uma tubulação, lançam o material para a margem do leito. Já as transportadoras realizam a extração do material, armazena em seu interior e se desloca para carregá-lo para outro local”.

Ele conta ainda que existem também as dragas hidráulicas, em que a utilização é feita para a remoção de detritos menores, como areia. Por isso, geralmente, elas transportam para a remoção os resíduos na forma líquida. Esse tipo de draga possui bombas centrífugas, movidas a diesel ou elétricas.

Temos ainda as dragas de sucção que, de acordo com Silva, funcionam da seguinte maneira: “Na primeira, a sucção é feita por meio de um grande bocal de aspiração. Com o auxílio de jatos de água, o material é desagregado, aspirado por meio de aberturas no bocal, e levado junto com a água aos tubos”.

Finalmente, temos as dragas cortadoras que, segundo Silva, dispõem de um rotor aspirador, equipado com lâminas que desagregam o material para que este possa ser aspirado para o interior do tubo de sucção. 

Gostou de saber mais sobre o processo de dragagem? Então, continue conosco e leia agora o nosso artigo que apresenta um panorama do transporte de cargas nos portos brasileiros.

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar